Saúde

Nos últimos anos tem-se verificado um aumento exponencial do número de pessoas que viajam para todos os lugares do mundo, incluindo países exóticos. Por causa disso, aumentou o risco de padecer não só de doenças de proliferação cosmopolita, como é o caso da tuberculose, hepatite, HIV ou doenças venéreas, bem como aquelas que derivam de alterações climáticas, alimentação, e doenças tropicais.

Através desta informação queremos proporcionar-lhe uma série de conselhos no sentido de evitar as doenças anteriormente referidas.

Visita prévia ao médico


Aconselha-se a visita prévia ao médico, que dará conselhos gerais, e no caso de padecer de alguma doença que requeira algum medicamento específico, para além de fazer o check up, é recomendável que o médico faça um relatório sobre a mesma e passe a prescrição respectiva para a quantidade necessária para o tempo que dure a estada no estrangeiro. Devem programar-se com tempo os aspectos sanitários da viagem.

Idades de maior risco


Quando os viajantes são idosos ou crianças, são necessárias precauções especiais, como a protecção solar e contra o calor pelo risco de insolações e desidratações. Nos transfers ou voos de longa duração, sobretudo em pessoas de idade, é conveniente fazer exercícios de mobilidade que o ambiente permita (mudanças de postura, caminhar até à casa de banho, etc.)

Vestuário e Clima


É muito importante escolher roupa e calçado adequados. O vestuário deverá ser de fibras naturais (algodão, linho, etc.), ligeiro, não apertado e de cores claras, sendo aconselhável mudar de roupa amiúde.
calçado deverá ser confortável e ventilado, para evitar infecções por fungos.
Poderão haver consideráveis diferenças entre as temperaturas diurnas e nocturnas em qualquer altitude. Nos locais climatizados e nos aviões a temperatura é fresca. A diferença de temperaturas aumenta a possibilidade de resfriados, que poderão prevenir-se utilizando a roupa adequada.
Aconselha-se que se sacudam os lençóis e cobertores antes de se deitar, assim como a roupa e o calçado antes de vestir-se, no caso de algum insecto ou outro animal se terem ocultado neles.
No caso de roupa seca ao ar, será conveniente engomá-la com muito calor. O calor e a humidade excessivos, e os esforços exagerados nessas condições podem provocar esgotamento físico, perda de líquidos e sais minerais, e até condições físicas graves que tornem necessária uma intervenção médica de urgência. Nos casos de esgotamento físico recomenda-se tomar chá e bebidas ricas em sais minerais (sumos de frutas naturais, sopas de legumes, etc.).

Kit de primeiros socorros


Será útil levar sempre um desinfectante e materiais de cura rápida (pensos, gaze esterilizada, etc.) e de fácil aplicação. Em certas zonas serão também uma necessidade básica os protectores solares, os repelentes de mosquitos, os medicamentos contra o paludismo e sais de hidratação oral. Os viajantes deverão consultar o médico sobre se deverão levar consigo antibióticos ou preparados anti-diarreicos.
Se vai permanecer durante um largo período em zonas remotas deverão consultar alguma pessoa conhecedora sobre o conteúdo desse kit de primeiros socorros. Se se previr que será necessário administrar um medicamento injectável, dever-se-ão levar seringas e agulhas descartáveis.

Vacinas obrigatórias


Algumas vacinações estão submetidas a regulamentação internacional, podendo ser exigido pelas autoridades locais do país visitado um Certificado Internacional de Vacinação.
Este tipo de vacinação é somente administrado nos Centros de Vacinação Internacional autorizados e aprovados pela Organização Mundial de Saúde, nos quais se disponibiliza o Certificado Internacional de Vacinação.




Vacinas recomendadas


A vacinação é uma ajuda muito importante na prevenção de doenças infecciosas. Os viajantes podem vacinar-se contra algumas doenças. A selecção das vacinas para uma determinada viagem dependerá da situação sanitária concreta do país a visitar, das doenças endémicas que o afectem, das características da viagem (os riscos de uma viagem de aventura são diferentes dos de uma viagem organizada, assim como os de uma viagem a uma zona rural relativamente a uma viagem a uma zona urbana), da duração da mesma, da situação geral de saúde do próprio viajante e do tempo disponível antes da viagem.<