O trajeto

JET LAG


Quando existe uma diferença de pelo menos 6 horas entre o nosso local de origem e o de destino produz-se uma dessincronização no nosso ritmo biológico, que é conhecida como JET LAG.

Produz maior irritabilidade, cansaço, dor de cabeça e alteração das horas de sono.

Para atenuar os seus efeitos, é conveniente que se siga o ritmo do país de destino, adequando os seus horários normais aos habituais do destino. É necessário evitar os excitantes e o álcool, e realizar exercício físico que ajudará a conciliar o sono e a expor à luz natural.

Dependendo de cada caso, podem usar-se fármacos para ajudar a regular o sono.

Sindrome da Classe Económica


Ainda que não haja até ao momento suficientes evidências científicas, relacionou-se a existência de vários problemas de saúde com trajectos longos percorridos em avião, com a falta de espaço do aparelho e, sobretudo, com falta de movimento dos passageiros.

Para prevenir esse tipo de problemas, recomenda-se uma indumentária leve, cómoda e folgada, beber líquidos e dar uma volta a pé pelo avião de duas em duas horas. Ou, em alternativa, contrair e esticar as pernas para mexer os músculos. Se o médico recomendar, poderá tomar ácido acetilsalicílico antes de viajar.

Enjoo


A sensação de enjoo que pode acontecer é consequência de uma perda de equilíbrio provocada pelo movimento externo ao corpo.

Há uma grande variedade de fármacos que ajudam a evitar o enjoo, assim como vários remédios caseiros. Independentemente do tratamento, é recomendável viajar na parte dianteira dos carros e autocarros, na parte do meio nos barcos e nos aviões sobre as asas. Não fazer jejum, mas também não comer demais; ventilar, se for possível, o habitáculo onde se viaja, evitar a leitura, mantendo a vista fixa no horizonte e o mais distante possível.

Medo de voar


O avião é um dos meios de transporte mais fiáveis e seguros para viajar, mas há muitas pessoas que têm fobia de voar.

As causas que levam à ocorrência de um episódio de ansiedade no voo podem ser muitas, como o medo da altitude, da turbulência, a falta de espaço.

Os sintomas manifestam-se através de um suar excessivo, tensão muscular, respiração ofegante..., mas o medo de voar pode ser superado, e para isso existem cursos específicos que ajudam a controlar a ansiedade e vencer esta fobia.